Tudo o que você precisa saber sobre o WhatsApp Pay

A expectativa é que o Banco Central aprove esse novo sistema de pagamentos em breve. Conheça as vantagens e os riscos envolvidos.

10/12/2020 • Notícias
 Tempo de leitura: 5 min

Em junho deste ano, o WhatsApp anunciou o lançamento do WhatsApp Pay, um novo recurso do aplicativo de mensagens que possibilitaria a transferência de valores sem taxas e de forma bastante prática entre os usuários. Inicialmente, a novidade estaria disponível apenas para brasileiros, entretanto, as autoridades competentes vetaram o serviço, por considerarem a proposta grande demais para ser aprovada de imediato.

Poucos meses depois do veto, o Banco Central permitiu que a nova função fosse testada, mas proibiu a execução de operações reais durante essa fase de testes. Agora, o presidente da entidade, Roberto Campos Neto, informou que o recurso será por fim aprovado, embora não tenha informado uma data limite.

Segundo ele, a preocupação inicial era em relação à proteção dos dados dos usuários e se isso iria promover uma competição saudável entre os atuais players desse segmento.

Por enquanto, a função segue em fase de testes e, se aprovada, ficará disponível para todos que possuem cartões com as bandeiras Visa ou Mastercard vinculados ao Banco Nubank, Sicredi e Banco do Brasil.

Assim como o Pix, isso representa um grande avanço nos meios de pagamento, especialmente para quem usa o WhatsApp como uma ferramenta de trabalho.

Mas como esse recurso irá funcionar na prática? Quais são os benefícios envolvidos? E, talvez o mais importante, como fica a questão da segurança? Neste artigo, nós respondemos algumas das principais dúvidas sobre o assunto!

O que é o WhatsApp Pay e quem poderá usá-lo?

O WhatsApp Pay nada mais é que uma forma de enviar e receber dinheiro utilizando o aplicativo de mensagens. 

Tanto contas comuns quanto as do WhatsApp Business poderão usar a função, desde que os usuários possuam cartões vinculados ao Banco Nubank, Sicredi e Banco do Brasil, como falamos anteriormente. Embora essa questão seja limitada inicialmente, a empresa já deixou claro que pretende firmar parcerias com mais instituições bancárias e está aberta a negociações.

As transferências para pessoas físicas só poderão ser feitas via cartão de débito, com um limite de R$ 1 mil reais por transação, 20 transações por dia e até R$ 5 mil por mês.

Para pessoas jurídicas, não haverá limites de valores e quantidade de transações, além de haver a possibilidade de usar o cartão de crédito.

Outro ponto importante é que só serão aceitas transações em reais e dentro do território nacional, já que, em um primeiro momento, o recurso estará disponível apenas no Brasil.

Os pagamentos serão feitos pelo Facebook Pay e, considerando que a empresa é dona do WhatsApp e também do Instagram, a expectativa é que o serviço seja incorporado nessa última rede social também.

Como ele vai funcionar?

O primeiro passo é habilitar a função cadastrando seu cartão no Facebook Pay. Quando surgir a necessidade de realizar uma transferência pelo WhatsApp, a opção de “pagamento” aparecerá no menu de envio de imagens.

Na primeira transação, será necessário criar uma conta, com uma senha de 6 dígitos, seu CPF e o número do cartão. A cada transferência, esse PIN (ou a biometria, no caso dos dispositivos que possuem essa função) será solicitado, para assegurar a segurança.

Vale lembrar que não é permitido qualquer cartão, é preciso que ele seja de uma das bandeiras aceitas e tenha vínculo com uma das instituições parceiras.

Como uma medida de proteção extra, também será feita uma verificação com o banco do usuário, por meio do envio de um SMS com um código de segurança.

Os pagamentos realizados no app serão isentos de taxas, mas quem recebe o dinheiro deverá pagar uma tarifa fixa de 3,99% por cada compra.

Quais benefícios o WhatsApp Pay trará para o vendedor e para o comprador?

Vivemos na era da conveniência e ter mais uma forma de pagamento disponível é sempre uma vantagem. Considerando que o WhatsApp é o aplicativo de mensagens mais popular do Brasil e que existem muitos empreendedores que usam a ferramenta para conversar com clientes, enviar promoções e novidades e realizar vendas, é evidente que a novidade irá trazer muitos benefícios para ambos os lados.

Para o cliente, a experiência de compra se torna muito mais agradável e fluida, sem que seja necessário ir até outro aplicativo para finalizar a transação. Para quem vende, o WhatsApp acaba se tornando um canal de vendas de fato eficiente, fazendo com que a empresa tenha mais uma forma de obter lucro e conquistar novos públicos.

Quais são os riscos envolvidos?

Seria impossível falar desse tema sem citar os riscos de segurança e privacidade. Por se tratar de uma função nova, os procedimentos de segurança não estão tão bem desenvolvidos quanto deveriam.

A começar pelo fato de que o Facebook Pay não é totalmente criptografado, já que os bancos precisam saber sobre as informações das transações.

Depois, também há a preocupação relacionada a golpes. Quem não conhece o famoso esquema em que o celular da vítima é hackeado e o criminoso envia mensagens para amigos e familiares solicitando depósitos? Com essa nova função, esse tipo de crime seria ainda mais facilitado.

Para amenizar a preocupação das pessoas, o WhatsApp informou que possui um sistema de armazenamento de dados e criptografia que consegue capturar os números do cartões e manter essas informações em uma rede separada. A empresa ainda reforçou que os próprios usuários receberão um código de confirmação e verificação, além de um PIN, o que colocaria uma camada de segurança extra.

Até o recurso ser finalmente aprovado, vale a pena ficar de olho nas notícias para saber sobre o andamento das negociações e novas funções que poderão ser integradas conforme a fase de testes avança.

E, para mais artigos como este, continue acompanhando o blog da Velev: aqui você encontra os melhores conteúdos sobre contabilidade, marketing, empreendedorismo e novas ideias 😉

Velev Contabilidade
Escrito por:

Velev Contabilidade

Veja também

Quer mais controle financeiro em 2020? Veja essas dicas! Economia

Quer mais controle financeiro em 2020? Veja essas dicas!

26/11/2019 • 3 min de leitura
A diferença entre a receita e o lucro da empresa Geral

A diferença entre a receita e o lucro da empresa

02/08/2018 • 2 min de leitura
Novidades IRPF 2017 Imposto de Renda

Novidades IRPF 2017

21/02/2017 • 1 min de leitura

Atuamos em diversos segmentos

Conheça a Velev descubra porque somos a melhor opção para o seu negócio: uma contabilidade digital, fácil e para você 😉

Conheça a Velev
Fale com a gente no Whatsapp